Música e tanto.

Padrão

Está tocando um jazz baixinho lá no rádio da cozinha e eu aqui, do lado de cá, caladinha, olhando o mundo pela internet, com binóculos automáticos, aproximando o que interessa, criando distância do que eu nem quero saber.

Hoje pela manhã terminei um livro doce chamado “Bliss” (Deleite em tradução livre) sobre uma garotinha chamada Rosemary Bliss. Rosie tem o dom da culinária e o gene de uma família que há gerações elabora receitas mágicas.

Os pais de Rosie tem uma pequena confeitaria, numa pequena cidade. E isso basta.

Quando eu penso no café da casa, penso nisso. Um pequeno café, com receitas doces e mágicas. Que transportem a gente daqui, dessa loucura de cidade imensa, para um lugar pequenino, em que os passarinhos passam voando e cantam, em que há som de água, em que os bolos trazem lembranças da infância.

E isso basta.

Vem comigo?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s